Procuro gambozinos de noite
sem vontade
de os encontrar.
no caminho tenho encontrado
estrelas
teias imperfeitas de uma aranha preguiçosa
pessoas-nenhumas.
de vez en quando
entre duas sombras de nuvem,
presinto-me

sentado.

quero falar com ese de mim que escreve.
apaziguar-me através dele.

vezes demais, ele nao está.

Ondjaki